terça-feira, 20 de março de 2007

Eu me perdi...



Eu me perdi na sordidez de um mundo
Onde era preciso ser
Polícia, agiota, fariseu
Ou cocote

Eu me perdi na sordidez do mundo
Eu me salvei na limpidez da terra

Eu me busquei no vento e me encontrei no mar
E nunca
Um navio da costa se afastou
Sem me levar

Sophia de Mello Breyner

3 comentários:

F. disse...

«Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.»

F. disse...

"Navigare necesse; vivere non est necesse"

Ana disse...

Um deleite este post!
...
"E ao som da água pressentirmos
de onde provimos
aonde vamos"

David Mourão-Ferreira