sábado, 3 de março de 2007

Manifesto de Álvaro de Campos




ARRE, que tanto é muito pouco!
Arre, que tanta besta é muito pouca gente!
Arre, que o Portugal que se vê é só isto!
Deixem ver o Portugal que não deixam ver!
Deixem que se veja, que esse é que é Portugal!

Pronto.
Agora começa o Manifesto:
Arre!
Arre!
Oiçam bem:
ARRRRRE!


Álvaro de Campos (1890- )

1 comentário:

Rui Moura disse...

Não sei se me é permitido fazê-lo, mas como não deve ter havido muita gente a musicar o poema, aqui vai a minha visão do Manifesto, enquanto músico.

http://www.youtube.com/watch?v=dKanDqYp6AQ&feature=plcp