segunda-feira, 30 de julho de 2007

Ernst Ingmar Bergman

Uppsala, 14 de Julho de 1918 — Fårö, 30 de Julho de 2007



Interpol - Obstacle 1

I wish I could eat the salt off of your lost faded lips..

Is a kiss just a kiss?

El Primer Beso
.
Yo ya me despedía.... y palpitante
cerca mi labio de tus labios rojos,
«Hasta mañana», susurraste;
yo te miré a los ojos un instante
y tú cerraste sin pensar los ojos
y te di el primer beso: alcé la frente
iluminado por mi dicha cierta.

Salí a la calle alborozadamente
mientras tu te asomabas a la puerta
mirándome encendida y sonriente.
Volví la cara en dulce arrobamiento,
y sin dejarte de mirar siquiera,
salté a un tranvía en raudo movimiento;
y me quedé mirándote un momento
y sonriendo con el alma entera,
y aún más te sonreí... Y en el tranvía
a un ansioso, sarcástico y curioso,
que nos miró a los dos con ironía,
le dije poniéndome dichoso:
-«Perdóneme, Señor esta alegría.»
Amado Nervo

And now for something completely different..!!

Parabéns Marta!


Martha´s Song - Deep Forest

domingo, 29 de julho de 2007

Easy Rider


Easy Way













Reverência ao Destino




Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer,o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir. Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar. Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar. Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?" Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados. Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado. Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca. Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras. Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber. Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade. Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria..

Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.


Carlos Drummond de Andrade

Faith No More - Easy

Lionel Richie - Easy

sexta-feira, 27 de julho de 2007

The Dynamical Lamb Effect


Abstract

An atom interacting with a quantized electromagnetic field in a cavity with time-dependent parameters is considered. Variation of the cavity parameters results in excitation of the atom, even if photons were initially absent in the cavity. We study a new mechanism of atom excitation and photon creation inside the cavity which we call the dynamical Lamb effect, and which has no relation to the dynamical Casimier effect. Several aspects of this mechanism are studied, including physical interpretation, amplification of the amplitude in the case of long-time periodic variation of the cavity parameters, and possible physical realization. Although the consideration is based mainly on a simple model of an atom interacting with a single mode of quantized electromagnetic field, and the results are qualitatively valid for more realistic models.

Lamb - Gorecki

If I should die this very moment
I wouldn´t fear
For I´ve never known completeness
Like being here
Wrapped in the warmth of you
Loving every breath of you
Still in my heart this moment
Or it might burst
Could we stay right here
Until the end of time until the earth stops turning
Wanna love you until the seas run dry
I´ve found the one I´ve waited for
All this time I´ve loved you
And never known your face
All this time I´ve missed you
And searched this human race
Here is true peace
Here my heart knows calm
Safe in your soul
Bathed in your sighs
Wanna stay right here
Until the end of time
til the earth stops turning
Gonna love you until the seas run dry
I´ve found the one I´ve waited for
The one I´ve waited for
All I´ve known
All I´ve done
All I´ve felt was leading to this
All I´ve known
All I´ve done
All I´ve felt was leading to this
Wanna stay right here
til the end of time till the earth stops turning
I´m gonna love you till the seas run dry
I´ve found the one I´ve waited for
The one I´ve waited for
The one I´ve waited for
Wanna stay right here
til the end of time till the earth stops turning
I´m gonna love you till the seas run dry
I´ve found the one I´ve waited for
The one I´ve waited for
The one I´ve waited for

Lamb - Softly

So happy with you)
(Happy with)
Softly kissing you as you lie sleeping
Breathing gently with you in your slumber
Your face is the picture of contentment
My angel's dreaming my angel's dreaming
(So happy with you)
I'm so happy with you
So happy with you
So happy with you
So happy with you
Slowly opening your wondrous eyes on me
Shining green and glorious in the morning sun
This moment what could be more precious?
May it live forever may it live forever
(So happy with you)
I'm so happy with you
So happy with you
So happy with you
So happy with you
Smiling on me your love gives me all the blessings of this new day
The heat in your skin caresses my senses in such a glorious way
(i'm so happy with you)
Smiling on me your love gives me all the blessings of this new day
The heat in your skin caresses my senses in such a glorious way
(So happy with you)
I'm so happy with you
So happy with you
So happy with you
So happy with you
Smiling on me your love gives me all the blessings of this new day
The heat in your skin caresses my senses in such a glorious way

quinta-feira, 26 de julho de 2007

O Que Há Em Mim é Sobretudo Cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...


Álvaro de Campos


Isn´t that weird...???

A não perder...num cinema perto de si! (",)

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Insomnia



O original norueguês: http://www.imdb.com/title/tt0119375/

O Sono

O sono que desce sobre mim,
O sono mental que desce fisicamente sobre mim,
O sono universal que desce individualmente sobre mim —
Esse sono
Parecerá aos outros o sono de dormir,
O sono da vontade de dormir,
O sono de ser sono.

Mas é mais, mais de dentro, mais de cima:
E o sono da soma de todas as desilusões,
É o sono da síntese de todas as desesperanças,
É o sono de haver mundo comigo lá dentro
Sem que eu houvesse contribuído em nada para isso.

O sono que desce sobre mim
É contudo como todos os sonos.
O cansaço tem ao menos brandura,
O abatimento tem ao menos sossego,
A rendição é ao menos o fim do esforço,
O fim é ao menos o já não haver que esperar.

Há um som de abrir uma janela,
Viro indiferente a cabeça para a esquerda
Por sobre o ombro que a sente,
Olho pela janela entreaberta:
A rapariga do segundo andar de defronte
Debruça-se com os olhos azuis à procura de alguém.
De quem?,
Pergunta a minha indiferença.
E tudo isso é sono.

Meu Deus, tanto sono! ...


Álvaro de Campos

terça-feira, 24 de julho de 2007

Fausto - Navegar, Navegar



Navegar navegar
Mas ó minha cana verde
Mergulhar no teu corpo
Entre quatro paredes
Dar-te um beijo e ficar
Ir ao fundo e voltar
Ó minha cana verde
Navegar navegar
Quem conquista sempre rouba
Quem cobiça nunca dá
Quem oprime tiraniza
Naufraga mil vezes
Bonita eu sei lá
Já vou de grilhões nos pés
Já vou de algemas nas mãos
De colares ao pescoço
Perdido e achado
Vendido em leilão
Eu já fui a mercadoria
Lá na praça do Mocá
Quase às Avé-Marias
Nos abismos do mar navegar navegar...
Já é tempo de partir
Adeus morenas de Goa
Já é tempo de voltar
Tenho saudades tuas
Meu amor de Lisboa
Antes que chegue a noite
Que vem do cabo do mundo
Tirar vidas à sorte
Do fraco e do forte
Do cimo e do fundo
Trago um jeito bailarino
Que apesar de tudo baila
No meu olhar peregrino
Nos abismos do mar


http://www.esnips.com/doc/9a006408-7f0c-4a88-b092-eccdeca2c63e/Navegar,-navegar---Fausto-Bordalo-Dias

Blank Page - Smashing Pumpkins

Blank page is all the rage
Never meant to say anything
In bed I was half dead
Tired of dreaming of rest
Got dressed drove the state line
Looking for you at the five and dime
Stop sign told me stay at home
Told me you were not alone
Blank page was all the rage
Never meant to hurt anyone
In bed I was half dead
Tired of dreaming of rest
You haven't changed
You're still the same
May you rise as you fall
You were easy you are forgotten
You are the ways of my mistakes
I catch the rainfall
Through the leaking roof
That you had left behind
You remind me
Of that leak in my soul
The rain falls
My friends call
Leaking rain on the phone

Take a day plant some trees
May they shade you from me
May your children play beneath
Blank page was all the rage
Never meant to say anything
In bed I was half dead
Tired of dreaming of rest
Got dressed drove the state line
Looking for you at the five and dime
But there I was picking pieces up
You are a ghost
Of my indecision
No more little girl

"-Do you like Smashing Pumpkins?
-Yeah, I do it all the time!!"

Good luck with your leap :)

Caetano Veloso - O Leãozinho

Gosto muito de te ver Leãozinho
Caminhando sob o sol
Gosto muito de você Leãozinho
Para desentristecer Leãozinho
O meu coração tão só
Basta eu encontrar você no caminho

Um filhote de leão, raio da manhã
Arrastando o meu olhar como um ímã
O meu coração é o sol pai de toda a cor
Quando ele lhe doura a pele ao léu

Gosto de te ver ao sol, Leãozinho
E de te ver entrar no mar
Tua pele, tua luz, tua juba
Gosto de ficar ao sol, Leãozinho
De molhar minha juba
De estar perto de você
E entrar numa


And now for something completely different..!!

segunda-feira, 23 de julho de 2007

The Kiss


One kiss, dear Maid! I said and sighed--
Your scorn the little boon denied.
Ah why refuse the blameless bliss?
Can danger lurk within a kiss?

Yon viewless wanderer of the vale,
The Spirit of the Western Gale,
At Morning's break, at Evening's close
Inhales the sweetness of the Rose,
And hovers o'er the uninjured bloom
Sighing back the soft perfume.
Vigour to the Zephyr's wing
Her nectar-breathing kisses fling;
And He the glitter of the Dew
Scatters on the Rose's hue.
Bashful lo! she bends her head,
And darts a blush of deeper Red!

Too well those lovely lips disclose
The triumphs of the opening Rose;
O fair! O graceful! bid them prove
As passive to the breath of Love.
In tender accents, faint and low,
Well-pleased I hear the whispered "No!"
The whispered "No"--how little meant!
Sweet Falsehood that endears Consent!
For on those lovely lips the while
Dawns the soft relenting smile,
And tempts with feigned dissuasion coy
The gentle violence of Joy.

Samuel Taylor Coleridge

Is a kiss just a kiss?

Peter Gabriel - In Your Eyes

love I get so lost, sometimes
days pass and this emptiness fills my heart
when I want to run away
I drive off in my car
but whichever way I go
I come back to the place you are
all my instincts, they return
and the grand façade, so soon will burn
without a noise, without my pride
I reach out from the inside
in your eyes
the light the heat
in your eyes
I am complete
in your eyes
I see the doorway to a thousand churches
in your eyes
the resolution of all the fruitless searches
in your eyes
I see the light and the heat
in your eyes
oh, I want to be that complete
I want to touch the light
the heat I see in your eyes
love, I don't like to see so much pain
so much wasted and this moment keeps slipping away
I get so tired of working so hard for our survival
I look to the time with you to keep me awake and alive
and all my instincts, they return
and the grand façade, so soon will burn
without a noise, without my pride
I reach out from the inside
in your eyes
the light the heat
in your eyes
I am complete
in your eyes
I see the doorway to a thousand churches
in your eyes
the resolution of all the fruitless searches
in your eyes
I see the light and the heat
in your eyes
oh, I want to be that complete
I want to touch the light,
the heat I see in your eyes
in your eyes in your eyes
in your eyes in your eyes
in your eyes in your eyes

domingo, 22 de julho de 2007

50 Ways


Eyes Without A Face Lyrics


Im all out of hope
One more bad dream could bring a fall
When Im far from home
Dont call me on the phone
To tell me youre alone
Its easy to deceive
Its easy to tease
But hard to get release
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Got no human grace your eyes without a face.
I spend so much time
Believing all the lies
To keep the dream alive
Now it makes me sad
It makes me mad at truth
For loving what was you
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Got no human grace your eyes without a face.
When you hear the music you make a dip
Into someone elses pocket then make a slip.
Steal a car and go to Las Vegas oh, the gigolo pool.
Hanging out by the state line,
Turning holy water into wine
Drinkin it down
Im on a bus on a psychedelic trip
Reading murder books tryin to stay hip.
Im thinkin of you youre out there so
Say your prayers.Say your prayers.Say your prayers.
Now I close my eyes
And I wonder why
I dont despise
Now all I can do
Is love what was once
So alive and new
But its gone from your eyes
Id better realise
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Les yeux sans visage eyes without a face
Got no human grace your eyes without a face.
Such a human waste your eyes without a face
And now its getting worse.

Billy Idol - Eyes Without a Face

Les Yeux Sans Visage


Silver Rocket - Eyes Without A Face

sábado, 21 de julho de 2007

Editors - Munich

I'm so glad I've found this
I'm so glad I did
I'm so glad I've found this
I'm so glad I did

People are fragile things, you should know by now
Be careful what you put them through

People are fragile things, you should know by now
You'll speak when you're spoken to

It breaks when you don't force it
It breaks when you don't try
It breaks if you don't force it
It breaks if you don't try

People are fragile things, you should know by now
Be careful what you put them through

People are fragile things, you should know by now
You'll speak when you're spoken to

With one hand you calm me
With one hand I'm still
With one hand you calm me
With one hand I'm still

People are fragile things, you should know by now
Be careful what you put them through

People are fragile things, you should know by now
You'll speak when you're spoken to

You'll speak when you're spoken to
You'll speak when you're spoken to
He'll speak when he's spoken to
She'll speak when she's spoken to

Vozes do Mar


Quando o sol vai caindo sobre as águas
Num nervoso delíquio d'oiro intenso,
Donde vem essa voz cheia de mágoas
Com que falas à terra, ó mar imenso?...
*
Tu falas de festins, e cavalgadas
De cavaleiros errantes ao luar?
Falas de caravelas encantadas
Que dormem em teu seio a soluçar?
*
Tens cantos d'epopeias?Tens anseios
D'amarguras? Tu tens também receios,
Ó mar cheio de esperança e majestade?!
*
Donde vem essa voz, ó mar amigo?......
Talvez a voz do Portugal antigo,
Chamando por Camões numa saudade!

Florbela Espanca

sexta-feira, 20 de julho de 2007

quinta-feira, 19 de julho de 2007

The Merovingian Effect

"Nom de Dieu de putain de bordel de merde de saloperie de connard d'enculé de ta mère! You see, it's like wiping your ass with silk, I love it."

Bicarbonato de Soda


Súbita, uma angústia...
Ah, que angústia, que náusea do estômago à alma!
Que amigos que tenho tido!
Que vazias de tudo as cidades que tenho percorrido!
Que esterco metafísico os meus propósitos todos!

Uma angústia,
Uma desconsolação da epiderme da alma,
Um deixar cair os braços ao sol-pôr do esforço...
Renego.
Renego tudo.
Renego mais do que tudo.
Renego a gládio e fim todos os Deuses e a negação deles.
Mas o que é que me falta, que o sinto faltar-me no estômago e na
circulação do sangue?
Que atordoamento vazio me esfalfa no cérebro?

Devo tomar qualquer coisa ou suicidar-me?
Não: vou existir. Arre! Vou existir.
E-xis-tir...
E--xis--tir ...

Meu Deus! Que budismo me esfria no sangue!
Renunciar de portas todas abertas,
Perante a paisagem todas as paisagens,

Sem esperança, em liberdade,
Sem nexo,
Acidente da inconseqüência da superfície das coisas,
Monótono mas dorminhoco,
E que brisas quando as portas e as janelas estão todas abertas!
Que verão agradável dos outros!

Dêem-me de beber, que não tenho sede!


Álvaro de Campos

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Luto



Menos de um ano depois do acidente que roubou a vida a 154 pessoas, nova tragédia ocorre em Congonhas, o Aeroporto Internacional de S. Paulo. É impossível ficar indiferente à dor

terça-feira, 17 de julho de 2007

Sweet Sun


Bitter Moon


Canção Amarga


Que importa o gesto não ser bem
o gesto grácil que terias?
--- Importa amar, sem ver a quem...
Ser mau ou bom, conforme os dias.

Agora, tu só entrevista,
quantas imagens me trouxeste!
Mas é preciso que eu resista
e não acorde um sonho agreste.

Que passes tu! Por mim, bem sei
que hei-de aceitar o que vier,
pois tarde ou cedo deverei
de sonho e pasmo apodrecer.

Que importa o gesto não ser bem
o gesto grácil que terias?
--- Importa amar, sem ver a quem...
Ser infeliz, todos os dias!

   David Mourão-Ferreira

A Doce Canção


Pus-me a cantar minha pena
com uma palavra tão doce,
de maneira tão serena,
que até Deus pensou que fosse
felicidade - e não pena.

Anjos de lira dourada
debruçaram-se da altura.
Não houve,no chão,criatura
de que eu não fosse invejada,
pela minha voz tão pura.

Acordei a quem dormia,
fiz suspirarem defuntos.
Um arco íris de alegria
da minha boca se erguia
pondo o sonho e a vida juntos.

O mistério do meu canto,
Deus não soube,tu não viste.
Prodígio imenso do pranto:
-todos perdidos de encanto,
só eu morrendo de triste!

Por assim tão docemente
meu mal transformar em verso,
oxalá Deus não o aumente,
para trazer o universo
de pólo a pólo contente.

Cecília Meireles

The Verve - Bitter Sweet Symphony

'Cause it's a bittersweet symphony, this life
Try to make ends meet
You're a slave to money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down
You know the one that takes you to the places
where all the veins meet yeah,
No change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
But I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no
Well I never pray
But tonight I'm on my knees yeah
I need to hear some sounds that recognize the pain in me, yeah
I let the melody shine, let it cleanse my mind, I feel free now
But the airways are clean and there's nobody singing to me now
No change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
And I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no
I can't change
I can't change
'Cause it's a bittersweet symphony, this life
Try to make ends meet
Try to find some money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down
You know the one that takes you to the places
where all the things meet yeah
You know I can change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
And I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no
I can't change my mold
no, no, no, no, no,
I can't change
Can't change my body,
no, no, no
I'll take you down the only road I've ever been down
I'll take you down the only road I've ever been down
Been down
Ever been down
Ever been down
Ever been down
Ever been down
Have you ever been down?
Have you've ever been down?

segunda-feira, 16 de julho de 2007

And now, for something completely different...!!


"Once there was a magical elf who lived in a rainbow tree
He lived downstairs from a flatulent dwarf who constantly had to pee
One day the elf could take no more
so he went to bang on the rude dwarf's door
and what do you know,
they suddenly both were marrrrried..."

"Open Season", 2006 - Elliot singing, to the tune of "The Teddy Bears' Picnic"

Beso


¡Qué sola estabas por dentro!

Cuando me asomé a tus labios
un rojo túnel de sangre,
oscuro y triste, se hundía
hasta el final de tu alma.

Cuando penetró mi beso,
su calor y su luz daban
temblores y sobresaltos
a tu carne sorprendida.

Desde entonces los caminos
que conducen a tu alma
no quieres que estén desiertos.

¡Cuántas flechas, peces, pájaros,
cuántas caricias y besos!


Manuel Altolaguirre

Is a kiss just a kiss?


Anónimo, Sec. XII

domingo, 15 de julho de 2007

6 Ways


Talking Heads - Once in a Lifetime

And you may find yourself living in a shotgun shack
And you may find yourself in another part of the world
And you may find yourself behind the wheel of a large automobile
And you may find yourself in a beautiful house, with a beautiful wife
And you may ask yourself-well...how did I get here?
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/after the moneys gone
Once in a lifetime/water flowing underground.
And you may ask yourself
How do I work this?
And you may ask yourself
Where is that large automobile?
And you may tell yourself
This is not my beautiful house!
And you may tell yourself
This is not my beautiful wife!
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/after the moneys gone
Once in a lifetime/water flowing underground.
Same as it ever was...same as it ever was...same as it ever was...
Same as it ever was...same as it ever was...same as it ever was...
Same as it ever was...same as it ever was...
Water dissolving...and water removing
There is water at the bottom of the ocean
Carry the water at the bottom of the ocean
Remove the water at the bottom of the ocean!
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/in the silent water
Under the rocks and stones/there is water underground.
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/after the moneys gone
Once in a lifetime/water flowing underground.
And you may ask yourself
What is that beautiful house?
And you may ask yourself
Where does that highway go?
And you may ask yourself
Am I right? ...am I wrong?
And you may tell yourself
My god!...what have I done?
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/in the silent water
Under the rocks and stones/there is water underground.
Letting the days go by/let the water hold me down
Letting the days go by/water flowing underground
Into the blue again/after the moneys gone
Once in a lifetime/water flowing underground.
Same as it ever was...same as it ever was...same as it ever was...
Same as it ever was...same as it ever was...same as it ever was...
Same as it ever was...same as it ever was...

Al Paso de Los Dias

Durante cierto tiempo, sin saberlo quizás,

viví la vida cotidiana, en medio de moscas aberrantes

y gentes que decían”Buenos días”, “Adiós”

o “Eres sin duda miserable, y hasta cuando

tu maldita costumbre de perder pie, tan lamentable”.

Dedicado a trabajos absurdos, aunque a pesar de todo

la vida cotidiana

fluía beso a beso, latido a latido,

no era ni luz ni sombra, y siempre había

personas muertas o remotas en el hogar.


Pero después

llegó la extraña vida, la insaciable, la insólita,

pendiente de un hilo, convirtiendo en pasión

toda cosa, en lugares de pájaros y olas,

quemándome las manos,

envenenada por el viento y el mar, una existencia

eminentemente escandalosa, con moscas y ruinas

y bocas que decían “Buenos días”, “Adiós”

y extrañas ambiciones y maneras de morir,

todo

exactamente igual a la vida cotidiana.


Enrique Molina

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Sistema S.O.C.R.A.T.E.S.


(obrigadinho JP... shhhhhhh...... unidos venceremos.... acho.... )

Don´t Leave Home Without It

Conselhos Práticos Para o Viajante Solitário

Se, num transporte colectivo, tiver por companheiro de viagem uma daquelas pessoas que não pára de falar:


1. Pegue na mala do portátil;

2. Abra-o com toda calma;

3. Ligue-o;

4. Coloque-o de forma a que o "chato" veja bem o écran;

5. Feche os olhos e...

6. Abra este link... :

The Poor Lonesome Cowboy Effect


Caetano Veloso - Alegria, Alegria

Caminhando contra o vento
Sem lenço e sem documento
Num Sol de quase Dezembro... eu vou...

O Sol se reparte em crimes espaçonaves
Guerrilhas em Cardinales bonitas... eu vou...

Em caras de Presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes pernas bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot

O Sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia.. eu vou..
Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores... vãos...
Eu vou.. porque não.. porque não..

Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento... eu vou...

Eu tomo uma Coca-Cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola... eu vou...

Por entre fotos e nomes sem livros e sem fuzil
Sem fome sem telefone no coração do Brasil

Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito.. eu vou
Sem lenço e sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo... amor...
Eu vou.. porque não.. porque não..
Porque não.. porque não.. porque não..
Porque não...

Cântico Negro


"Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...
A minha glória é esta:
Criar desumanidades!
Não acompanhar ninguém.
— Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe
Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...
Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou,
É uma onda que se alevantou,
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
Sei que não vou por aí!


José Régio

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Nunca


Nunca a alheia vontade,
inda que grata,
Cumpras por própria.
Manda no que fazes,
Nem de ti mesmo servo.
Ninguém te dá quem és.
Nada te mude.
Teu íntimo destino involuntário
Cumpre alto.
Sê teu filho.
Ricardo Reis

L`Arpeggiata e The King's Singers - Bastiao

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Nina Simone - My Baby Just Cares For Me

My baby dont care for shows
My baby dont care for clothes
My baby just cares for me
My baby dont care for cars and races
My baby dont care for high-tone places

Liz Taylor is not his style
And even Lana Turner´s smile
Is somethin he cant see
My baby dont care who knows
My baby just cares for me

Baby, my baby dont care for shows
And he dont even care for clothes
He cares for me
My baby dont care
For cars and races
My baby dont care for
He dont care for high-tone places

Liz Taylor is not his style
And even Liberace´s smile
Is something he cant see
Is something he cant see
I wonder whats wrong with baby
My baby just cares for
My baby just cares for
My baby just cares for me

terça-feira, 10 de julho de 2007

Għeluq Sninek Ħieni!



O Choque Das Civilizações


Aberto a Todas as Formas


Meu coração está aberto a todas as formas:
É uma pastagem para as gazelas,
E um claustro para os monges cristãos,
Um templo para os ídolos,
A Caaba do peregrino,
As Tábuas da Torá,
E o livro do Corão.
Professo a religião do amor,
E qualquer direcção em que avancem Seus camelos;
A religião do Amor
Será minha religião e minha fé.

Ib'n Arabi
Século XII

Stop the Clash of Civilizations

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Beijo


Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja.


Jorge de Sena

Is a kiss just a kiss?

domingo, 8 de julho de 2007

Memória


    Amar o perdido
    deixa confundido
    este coração.

    Nada pode o olvido
    contra o sem sentido
    apelo do Não.

    As coisas tangíveis
    tornam-se insensíveis
    à palma da mão

    Mas as coisas findas
    muito mais que lindas,
    essas ficarão.

    Carlos Drummond de Andrade

21 Ways


This Mortal Coil - Song To The Siren

sábado, 7 de julho de 2007

Sa Qui Turo


Sa qui turo zente pleta
He he
turo zente de Guine
he he,
tambor, flauta y cassaeta
Y carcavena sua pé,
he he he he.
Vamos o fazer huns fessa
o menino Manue,
he he he.

Canta Baciao
canta tu Thome
canta tu
canta tu
canta Flansiquia
canta Caterija
canta tu,
canta tu,
Canta tu Flunando
Canta tu Resnando
Canta tu.
Canta tu.
Oya, oya:

turo neglo hare canta,
ha cantamo e bayamo
que forro ficamo,
ha tanhemo y cantamo
ha frugamo e tanhemo
ha tocamo pandero ha flauta y carcave,
ha dizemo que biba
biba mia siola y biba Zuze.

*

All here are black people,
All people of Guinea.
He he he,
With drums, flute and castanets,
And jingles on their feet,
He he he,
We are going to celebrate
The feast of the infant Emmanuel,
He he he.

Sing, Sebastian
Sing out, Thomas
Sing out,
Sing out, Francisca,
Sing Caterina,
Sing out,
Sing out, Ferdinand,
Sing out, Raymond,
Sing out.
Listen, listen:

All Negroes can sing,
We sing and dance
For we are free.
We play and sing,
We frolic and play,
We play the tambourine, the flute
And the jingles;
We cheer and cry out:
‘Long live Our Lady and Joseph!’


1467 - Negrilho, em Guineo-Português antigo
http://www.youtube.com/watch?v=N4JFr2rIWLo
http://www.personal.psu.edu/jml34/afrop.pdf

The King´s Singers


Saibam quantos:

http://www.kingssingers.com/
http://www.imgartists.com/?page=artist&id=280

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Senhora...


Senhora, partem tam tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tam tristes, tam saudosos,
tam doentes da partida,
tam cansados, tam chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.
Partem tam tristes os tristes,
tam fora d' esperar bem,
que nunca tam tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

João Roiz Castell-Branco

Los Impossibles


Pelo que desperta enquanto dura o inebriante feitiço dos instrumentos e das vozes;
pelos turbilhões que despoleta enquanto dura o torvelinho hipnótico das danças em palco;
por nos aligeirar a alma com asas feitas de harmonia;

aqui fica uma singela homenagem a esta grande Senhora, que torna possíveis os aparentes impossíveis.

E aqui, as palavras de quem sabe, e um pequenino antegosto da mais recente obra de Christina Pluhar e seu ensemble "L`Arpeggiata" - com o concurso dos "King's Singers":

http://musicblock.over-blog.com/article-6703904.html

terça-feira, 3 de julho de 2007

Ilha


Deitada és uma ilha e raramente
surgem ilhas no mar tão alongadas
com tão prometedoras enseadas
um só bosque no meio florescente
*
promontórios a pique e de repente
na luz de duas gémeas madrugadas
o fulgor das colinas acordadas
o pasmo da planície adolescente
*
Deitada és uma ilha que percorro
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias
Mas nem sabes se grito por socorro
*
ou se te mostro só que me inebrias
Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias.
*
David Mourão-Ferreira

Infalible


No Todo Lo Que Es Oro Brilla


Manu Chao - Me Gustas Tu

¿Qué horas son mi corazón?
Te lo dije muy clarito
Doce de la noche en la Habana, Cuba
Once de la noche en San Salvador, El Salvador
Once de la noche en Managua, Nicaragua

Me gustan los aviones, me gustas tu.
Me gusta viajar, me gustas tu.
Me gusta la mañana, me gustas tu.
Me gusta el viento, me gustas tu.
Me gusta soñar, me gustas tu.
Me gusta la mar, me gustas tu.

Que voy a hacer, je ne sais pas.
Que voy a hacer, je ne sais plus.
Que voy a hacer, je suis perdu.
¿Que horas son, mi corazón?

Me gusta la moto, me gustas tu.
Me gusta correr, me gustas tu.
Me gusta la lluvia, me gustas tu.
Me gusta volver, me gustas tu.
Me gusta marijuana, me gustas tu.
Me gusta colombiana, me gustas tu.
Me gusta la montaña, me gustas tu.
Me gusta la noche, me gustas u.

Que voy a hacer, je ne sais pas.
Que voy a hacer, je ne sais plus.
Que voy a hacer, je suis perdu.
¿Que horas son, mi corazón?

Doce un minuto

Me gusta la cena, me gustas tu.
Me gusta la vecina, me gustas tu.
Radio
Me gusta su cocina, me gustas tu.
Un minuto
Me gusta camelar, me gustas tu.
Me gusta la guitarra, me gustas tu.
Me gusta el reggae, me gustas tu.

Que voy a hacer, je ne sais pas.
Que voy a hacer, je ne sais plus.
Que voy a hacer, je suis perdu.
¿Que horas son, mi corazón?

Me gusta la canela, me gustas tu.
Me gusta el fuego, me gustas tu.
Me gusta menear, me gustas tu.
Me gusta la Coruña, me gustas tu.
Me gusta Malasaña, me gustas tu.
Me gusta la castaña, me gustas tu.
Me gusta Guatemala, me gustas tu.

Que voy a hacer, je ne sais pas.
Que voy a hacer, je ne sais plus.
Que voy a hacer, je suis perdu.
Que horas son, mi corazón?
(x3)

A la bin, a la ban a la bin bon ba
A la bin, a la ban a la bin bon ba
Obladi Obladá Obladidada
A la bin, a la ban a la bin bon ban

No todo lo que es oro brilla
Remedio chino es infalible


segunda-feira, 2 de julho de 2007

Solo Un Beso


Cualquier cosa por un beso de tu boca
De esa tu boca que invento siendo mía
Un beso húmedo
Entibiado
Un beso hirviendo
Un beso lento
Insomne
Apresurado
Irreverente
Sendas de perlas llamando a viva voz la sangre
con los labios
Un tormento de glándulas por excesiva adrenalina
Cualquier cosa por un beso de tu boca
Con colores del geranio
Teñidos de ternura
Con aromas de sándalo y textura de piel de los duraznos
Un himno indostánico sin fatigas
Un beso simple
Complicado
Largo
Entrecortado
Un beso- halcón beso -paloma
Entrelazados los alientos
Perdida en el vacío la cordura
Cualquier cosa por un beso de tu boca
Un beso que hable lenguas vivas lenguas muertas
sumidas lenguas en un ritmo inverosímil
¡Un beso pronto!
Antes de la censura de los jueces
Antes de que me borres de tu vida.
Marita Troiano