sábado, 19 de maio de 2007

O Mero



Que nunca se diga de um Mero: "é mero..."

Nunca um Mero será um mero Mero

Pois saibam quantos, que

o Mero tem cara e tem olhos

o Mero tem língua

o Mero é Amigo da Gamba

Há quem siga o Cherne...

eu cá sigo o Mero!

O Mero merece

uma tese de Mestrado

1 comentário:

Ana disse...

"Não há poema em si, mas em mim ou em ti."

Octavio Paz

E quando assim é ... DELICIOSO!!