terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Os Anos São Degraus


Os anos são degraus; a vida, a escada.
Longa ou curta, só Deus pode medi-la.
E a Porta, a grande Porta desejada,
só Deus pode fechá-la,
pode abri-la.

São vários os degraus: alguns sombrios,
outros ao sol, na plena luz dos astros,
com asas de anjos, harpas celestiais;
alguns, quilhas e mastros
nas mãos dos vendavais.

Mas tudo são degraus; tudo é fugir
à humana condição.
Degrau após degrau,
tudo é lenta ascensão.

Senhor, como é possível a descrença,
imaginar, sequer, que ao fim da estrada
se encontre após esta ansiedade imensa
uma porta fechada
— e nada mais?

Fernanda de Castro

1 comentário:

Ana disse...

"Isto é que me dana.
A vida em vão
o vão da vida
uma escada
uma espécie de entrada por saída."

Fernando Tordo, in "Quando não souberes copia"

Excelente: a escolha da fotografia!!